Leonardo

Ponta Delgada, 1993.

Publicou:
há-de flutuar uma cidade no crepúsculo da vida (Letras Lavadas, 2013); âmbula (Companhia das Ilhas, 2015); onde sequer o luar (SREC/DRA Açores, 2016); correspondência (com Paula de Sousa Lima, Letras Lavadas, 2017); caderno de mitos pessoais (Artes e Letras, 2019). Antologiado em A Garganta Inflamada (Companhia das Ilhas, 2019).

 

 

Na Companhia das Ilhas