DEZ ANOS (2012 – 2022)

2 0 2 2
Até 31 de Dezembro de 2021, a Companhia das Ilhas publicou 248 títulos (quase todos inéditos em primeira edição; alguns, poucos, em segundas edição).
Em 2022 a Companhia das Ilhas comemora o seu 10ª aniversário: publicámos os primeiros livros em Maio de 2012. Não vamos deitar foguetes – nem lamuriar: fizemos o que queríamos, ninguém nos mandou meter nestas andanças. Está feito, está feito.
Se houver energia e saúde (o resto, que é muito, continuamos a não ter), 2022 será assim preenchido:

PRIMEIRO TRIMESTRE

JANEIRO

– Mário T Cabral: As Quatro Estações (poesia).
– Mário T Cabral: Para Onde Vamos, Irmãs? (poesia) [continuação da publicação das Obras de Mário T Cabral, iniciada em 2021 com O Livro dos Anjos].
– Luísa Freire: Imagens – selecção e prefácio de Ricardo Marques (poesia).
– Leonardo: Contas de Cabeça (poesia).
– Cláudia Lucas Chéu: Ode Triumphal à Cona (poesia).
– Henrique Manuel Bento Fialho: Na Cama com Ofélia – apresentação de Fernando Mora Ramos (teatro).

FEVEREIRO

– Jorge Palinhos: A Acção e o Poder no Teatro Contemporâneo (ensaio).

MARÇO

– Rui Almeida: Cinco Cavalos Abatidos e outros Poemas.
– Nuno Dempster: Limbo, Inferno e Paraíso, Três Estados Apócrifos (poesia).

# SEGUNDO TRIMESTRE

ABRIL

– Luiz Fagundes Duarte: As Fogueiras do Mar (crónicas).
– Manuel Jorge Marmelo: O que acontece quando não se passa nada no Teatro Art’Imagem (teatro).
– António Vieira: Elogio da Descrença (ensaios).
– Helder Bettencourt: O Meu Caminho (música).
– João Paulo Cotrim: A Minha Gata – 3.ª ed. (aforismos poéticos).
e o título de Dezembro de 2021 ainda não chegado às livrarias:
– Vitorino Nemésio: Ficção II – Varanda de Pilatos / A Casa Fechada (ficções).

MAIO

– Urbano Bettencourt: Sala de Espelhos – 2.ª ed. revista e aumentada(ensaio).
– Jorge Aguiar Oliveira: Aterro (poesia).
– Simão dos Reis: O Passado É uma Espécie de Futuro (ficções).

JUNHO

– Dimas Simas Lopes: Contradições de um Homem (ficção).
– Yvette K. Centeno: O pensamento Esotérico de Fernando Pessoa – 2.ª ed. com posfácio inédito da Autora (ensaio).

… E ATÉ FINAL DO ANO


Neste período, a Companhia das Ilhas vai continuar:
# A publicação das Obras de dois importantes escritores portugueses do século xx (tantas vezes esquecidos, ignorados): Manuel João Gomes, com Almanaque Fantástico, Cómico, Científico, e Virgílio Martinho, com O Grande Cidadão.
# A publicar, em parceria com a Imprensa Nacional, a Obra Completa de Vitorino Nemésio, com direcção literária de Luiz Fagundes Duarte: Ficção III: Mau Tempo no Canal, edição de Urbano Bettencourt; Crónica II: Corsário das Ilhas e O Retrato do Semeador, edição de Leonor Sampaio Silva; e Poesia III: Poesia 1963-1976, edição de Luiz Fagundes Duarte.
#  Em parceria editorial com o Teatro da Rainha, a publicação de textos de teatro contemporâneo (já publicados: Luigi PirandelloGeorge TaboriSamuel BeckettMartin CrimpJean-Pierre SarrazacJohannes von Saaz, Cecília Ferreira e Henrique Manuel Bento Fialho): Dança da Morte, de August Strindberg, e Mandrágora, de Maquiavel:
# Também em parceria editorial, a associação com a companhia teatral Visões Úteis (publicados já três volumes: em 2017, Yuck Factor / Romance da Última Cruzada, em 2019, Teoria 5S / Velocidade de Escape, e em 2021, Little B e Diziam que do outro lado havia um caminho que cortava o tempo da demanda em dois.

A Companhia das Ilhas conta publicar até final de 2022 um total de 30 títulos.

Carlos Alberto Machado, editor