Um rapaz chamado Rupert partiu-te o nariz com um pau?

Guilherme Pelote

Sentado no aeroporto e ansiando por chegar a Londres para a antestreia de um filme, um escritor desenvolve um alter ego na sua mais recente peça, apoiando-se em memórias do passado, tais como o dia em que um rapaz chamado Rupert lhe partiu o nariz com um pau.

Prefácio de Carlos Avilez.

 

Excerto

AEROPORTO

ELE  Deviam internar-me na merda do hospital.
ELA  Acontece a todos.
ELE  Quando o meu avô queixa-se de que já não o consegue pôr de pé, eu rio-me, percebes? Rio-me.
ELA  Acontece a todos.
ELE  Não, não acontece a todos. Acontece aos reformados, pessoas que perderam a habilidade de usar a ferramenta que lhes proporcionou uma vida de prazer sexual e vangloriação masculina, pessoas como o meu avô, pessoas como eu, que me juntei precocemente ao clube dos reformados.
ELA  Voltamos a tentar no hotel, essa atitude de merda não ajuda.
ELE  Vangloriação? Essa palavra existe?
ELA  Uau.
ELE  Deviam internar-me na merda… e ficar em coma… em coma, percebes?
Pausa.
Deviam internar-me na merda…
ELA  Não é fácil foder numa casa de banho, percebes? Há sempre pessoas nas redondezas, há quem ceda com a proximidade de estranhos.
ELE  Nós fodemos na casa de banho dos deficientes, na merda da casa de banho dos deficientes. Viste algum deficiente nas redondezas?
ELA  Uma casa de banho é uma casa de banho, há quem não se sinta confortável em casas de banho.
ELE  Preciso de confessar uma coisa.
Pausa.
ELA  Achas que precisas de consultar um especialista?
ELE  Um especialista?
Pausa.
Um especialista em quê?
ELA  Tu sabes…
ELE  Não, não sei.
ELA  Um especialista em… tu sabes…
ELE  Não, não sei.
ELA  … aumentar os níveis de confiança… e… tu sabes… consigas dar conta do recado… uma boa performance…

(…)

Nota de leitura

Ficha Técnica

ISBN: 978-989-8828-49-1

Dimensões: 14x22cm

Nº páginas: 80

Ano: 2018 | Maio

Edição: # 132

Género: Teatro

Colecção: azulcobalto | teatro # 022

PVP: 12 €

Press-kit

Autor