Triq Gatto Murina

Alexandre Sarrazola

«Aquilo que o agressor conhece da defesa antes de um ataque nocturno raramente ou em caso algum é suficiente para suprir a falta de observação directa. Acresce que o defensor tem do seu lado outra pequena vantagem: está em casa. E tal como o habitante de um quarto, vai encontrar o seu caminho no meio da escuridão com mais facilidade do que o adversário. Sabe muito bem onde encontrar cada parte da sua força e assim poderá fazer uso da mesma mais prontamente do que o fará o seu adversário».

São estas as palavras da lição de Clausewitz em Vom Kriege (Da Guerra). Todavia, que margem de manobra resta ao defensor quando os adversários habitam dentro da sua própria casa? A resposta possível é-nos dada por um nebuloso enredo em que os seus protagonistas, pacatos oficiais de alta patente de uma inofensiva fundação com fins culturais, tentam a todo o custo manter incólume a sua carteira de aquiridores de armamento pesado em países do Terceiro Mundo.

Quando uma inesperada falha na secreta cadeia de ligações internacionais ameaça um equilíbrio de interesses que não pode ser beliscado, um coronel na reserva é incumbido de tapar as brechas que outros puseram a descoberto. Mas como poderiam os seus mandantes saber que este atormentado homem seguia já há muito perdido uma derradeira tentativa de encontrar o seu caminho no meio da escuridão?

Eis o mapa dos epónimos da perdição quando ao redor de um enganador estado de serenidade todos os atalhos se parecem precipitar rumo aos portões de um inferno terreno. De permeio, lémures albinos serpentes testamentárias e nocturnos animais assombram a cada etapa os passos de uma desesperada demanda pela salvação.

Eis a cartografia ilustrada das cândidas estâncias de veraneio do inferno.

 

Excerto

O sol já se não via daquele lado da ilha e o mar cobria-se de uma tonalidade argêntea pontilhada pelas luzes das embarcações. Uma aragem seca colheu, mansa e amena, a humidade pesada da tarde. As senhoras seguravam as suas capelinas pelas abas da frente para que o vento as não levasse para o mar e os seus vestidos leves adejavam com uma graciosidade primaveril. Interrompeu a caminhada quando se acenderam os candeeiros da iluminação pública do passeio marginal de Triq It-Torri e foi sentar-se num banco de jardim de uma das muitas meias-luas voltadas à planura do espelho de água. Acendeu uma cigarrilha e soprou o fumo na direcção do anteparo de ferro forjado que bordejava a plataforma – a mais elevada das que se escalonavam desencontradas até à planura do rochedo debruado por piscinas de água corrente onde, àquela hora, ainda se refrescavam famílias, senhoras solitárias e casais de namorados.

Nota de leitura

Ficha Técnica

ISBN: 978-989-8828-68-2

Dimensões: 14×22

Nº páginas: 96

Ano: 2019 | Março

Nº Edição: 156

Colecção azulcobalto # 064

Género: Ficção

PVP: 14 €

Press-kit

Autor