Às vezes é um insecto que faz disparar o alarme

Nuno Costa Santos

Às Vezes é um Insecto que Faz Disparar o Alarme aborda temas do quotidiano, ou do modo como transformar as nossas vivências em palavras partilháveis. Uma linguagem simples e depurada, mas segura e rigorosa, que nos cativa para a leitura.

 

Excerto

Um homem às vezes muda.
Varia.
Repensa e desvaria.
Desaloja despachos, palpites, humores.
E enche a casa de outros.
Como se o gesto fosse conveniente.
Um homem às vezes muda.
E é mal-entendido.
Porque um homem, em geral, não muda.
É de homem um homem não mudar.
Um homem às vezes muda.
Diz que sim.
Deixem-no mudar.
[Um homem às vezes muda]

 

Nota de leitura

Nuno Costa Santos escreve crónicas, crítica literária, peças de teatro, biografias (a de Assis Pacheco é um primor), aforismos (ler os imperdíveis Melancómicos). Nas horas vagas, também escreve poesia, irónica e bela. Como estes versos: “praticamos a ingratidão / com a diligência dos notários / e o génio dos artistas. / Palmas para nós”.
[João Pereira Coutinho, Correio da Manhã]

 

Ficha Técnica

ISBN: 978-989-8592-00-2

Dimensões: 11×15

Nº páginas: 44

Ano: 2012

Nº Edição: 4

Género: Poesia

PVP: 6,45 €

Press-kit

Download Pdf

Autor