Ainda há a chuva a cair

Manuel Tomás

O tempo é inexorável, por isso tentamos jogar com ele, na medida em que nos faz contar, sentir, amar, recordar e, às vezes, ficar sem tempo e, então, em tempo de tanta seca, ainda há a chuva a cair, na poesia e nas vidraças das janelas da vida.

Excerto

Estou sempre a chegar
a um porto que não existe.
Cresceu o salgueiro
em sofrimento
e as cagarras cantaram
em concerto puro.
Vou continuar
na esperança incerta
e no mesmo caminho
sem poder atravessá-lo.

Depois de voltar a
percorrê-lo.

[“Sempre à espera”]

Nota de leitura

Ficha Técnica

ISBN: 978-989-8592-79-8

Dimensões: 14×22

Nº páginas: 100

Ano: 2015

Nº Edição: 56

Género: Poesia

PVP: 10 €

Press-kit

Download Pdf

Autor