A minha gata

João Paulo Cotrim

Breve colecção de post its de João Paulo Cotrim arrancados a um blogue diletante que se travestiu de caderno já no século XXI. A moral é breve: sem animais não saberíamos como ser

Excerto

A minha gata sabe sonhar longas viagens
sobre as roupas gastas pelo dia anterior.

Nota de leitura

Não por acaso, o livro de João Paulo Cotrim vem dedicado a Manuel António Pina, o poeta falecido no mês passado e cujos gatos se tornaram emblemáticos de uma iconografia pessoal, quase tendendo por vezes, no espaço e no discurso públicos, a sobrepor-se à figura e à actividade do poeta e do cronista. (…) No seu andamento narrativo e descritivo, os poemas de João Paulo Cotrim compõem a figura deste animal simultaneamente íntimo e esquivo, e ao mesmo tempo dão conta do exercício de convivialidade doméstica entre poeta e bicho: a leitura e a interpretação de alguns sinais, a anotação dos pequenos gestos e comportamentos, em fragmentos muitos breves, por vezes de natureza aforística mesmo, perfazem uma espécie de jogo do gato e do… poeta, num relacionamento ora próximo e chegado, ora distanciado por via do registo irónico que, amiúde, assinala a perspectiva sobre os acontecimentos (por exemplo, pp. 23 ou 25). E estes são ainda os de um quotidiano ameno, sem grandes atritos, embora com a perplexidade ocasional do poeta perante certos comportamentos próprios de um animal que tem duas patas na sala e duas ainda na selva, como todo o gato ou gata que se preza. E é disso tudo que nos fala este livro de João Paulo Cotrim.
[Urbano Bettencourt. Da apresentação pública do livro, em 3 de Novembro de 2012]

Ficha Técnica

ISBN: 978-989-8592-13-2

Dimensões: 11×15

Nº páginas: 44

Ano: 2012

Nº Edição: 10

Género: Aforismos

PVP: 6,45 €

 

Press-kit

Download Pdf

Autor